Conheça as diferenças entre engenharia elétrica e eletrônica - Blog Srº Engenheiro

Conheça as diferenças entre engenharia elétrica e eletrônica


O campo da Engenharia é uma área vasta com diversos segmentos de atuação. 

Ao todo são mais 30 áreas especializadas em diferentes estudos, campos de produção e desenvolvimento. 

Entre todo esse mundo da engenharia, existem dois segmentos que podem até ser confundidos pelo nome, mas é bom ter atenção, porque as atividades dos dois profissionais são bem distintas. Veja a seguir as diferenças entre engenharia elétrica e eletrônica.
Engenharia Eletrônica ou Engenharia Elétrica?

Algumas pessoas interessadas em dar início a um curso de graduação em engenharia podem se ver em dúvida sobre os dois cursos de graduação. Apesar das formações prepararem o profissional para áreas bastante diferentes, a confusão é compreensível, uma vez que ambos os engenheiros trabalham com a área da tecnologia e equipamentos eletrônicos. Porém, a diferença está na atuação de cada profissional.

O engenheiro elétrico se dedica às redes elétricas e grandes circuitos, focando sua atuação na geração e distribuição de energia elétrica e energias renováveis. Suas atividades estão relacionadas a redes de telefonia e usinas de produção de energia (hidroelétricas, solares, eólica, etc.). 

Já o engenheiro eletrônico tem o foco em equipamentos de baixa tensão e amplitude, como no desenvolvimento eletrônico e em todo processo de manutenção de aparelhos smartphonestablets, computadores, sistemas de monitoramento, entre outros.
Diferenças acadêmicas

Todos os cursos da área de Engenharia têm um início muito parecido na maioria das instituições de ensino do nível superior. 

Nos dois primeiros semestres da graduação a matriz curricular é composta em sua maioria por disciplinas básicas das Ciências Exatas, como Matemática, Lógica, Física e outras.

A partir do segundo ano os cursos começam a se diferenciar. Enquanto os estudantes da Engenharia Elétrica começam a ver disciplinas como Máquinas Elétricas, Sistemas de Controle, Redes Elétricas e outras, em Engenharia Eletrônica as atenções passam a se voltar mais para Eletromagnetismo, Antenas, Circuitos Digitais, Redes de Internet e Telefonia, etc.

Registro no CREA

Após a formação acadêmica, tanto o engenheiro elétrico quanto eletrônico só estão devidamente habilitados a exercer suas funções de acordo com a lei após o registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) com jurisdição sob o local de sua atividade. Portanto, engenheiros, agrônomos, tecnólogos e profissionais de formação técnica voltada às áreas cobertas pelo Conselho precisam tirar o CREA para atuar de forma legal. 

Fonte: Educa Mais Brasil

Gostou da matéria?
Curta e compartilhe com os amigos.
Siga-nos no Instagram e Twitter. Os links estão no topo do Blog.
Tecnologia do Blogger.